Pesquisar

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

5- Alimentação


Esse é um item bastante controverso para os pacientes de DII, pois o que se pode e o que não se pode comer é muito relativo.

Os médicos e nutricionistas são unânimes em afirmar que a alimentação não provoca as crises nem tira o paciente delas - mas pode, sim, piorar a situação. E acho que nenhum paciente quer isso.

Mas então... o que podemos comer?

A avaliação e a orientação nutricional devem ser feitas individualmente, pois cada organismo funciona de uma maneira. O que faz bem para um paciente pode fazer mal para outro. Essa orientação é importante porque devemos comer sem culpa. Então vamos fazer algumas considerações baseadas nas evidências alimentares:

Durante a crise: a dieta adequada deve ser mantida para que o paciente possa repor suas necessidades calóricas e protéicas e dessa forma controlar a perda de peso e as complicações dos sintomas. Às vezes nem sentimos vontade realmente de comer, em parte pelo desânimo e mal estar, em parte pelo medo de que a situação piore.

Mas já que precisamos comer, é bom cortar qualquer alimento que forme resíduos, como por exemplo leite e derivados, verduras, frutas e legumes ricos em fibras, condimentados e embutidos. Os alimentos devem ser de fácil digestão, como os cozidos e com pouca gordura. Em uma crise aguda, batata cozida e macarrão são ótimas fontes de carboidratos e açúcar e digerem rapidinho. Outra dica é o ômega 3, encontrado em peixes de águas geladas profundas ou na forma de suplementos, pois ele pode ajudar a reduzir a inflamação.

A alimentação completa é essencial para a recuperação do paciente, mas devemos esperar o momento certo para voltar a ela. Com desnutrição e anemia a coisa pode ficar realmente feia.


Fora da crise: é permitido comer quase de tudo. Mas é sempre bom evitar frituras, gorduras e condimentos, independente de se estar ou não em crise. A boa notícia é que não é preciso se privar para sempre de coisas gostosas como pizza, batata frita e doces. Se forem cometidos só de vez em quando, esses "pecados" não chegam a levar ninguém para o inferno.



Algumas Dicas


Anemia: consumir uma fonte rica em proteína em cada uma de suas refeições diárias (frango, carne, ovo, queijo e leite sem lactose). Veja alguns conselhos práticos:

  • comer fígado uma vez por semana
  • comer espinafre
  • tomar sopa de feijão
  • usar panela de ferro para preparar a comida (essa é ótima)
  • ingerir com a comida um copo se suco de laranja, limão, maracujá ou tangerina, porque a vitamina C ajuda o organismo a absorver melhor a proteína dos alimentos
  • fracionar a alimentação a cada três horas para não haver longos períodos sem ingestão de comida

Lactose: é um açúcar encontrado no leite que necessita da ação de uma enzima chamada lactase para ser absorvida pelo intestino. Na presença de DII pode haver uma deficiência de lactase na mucosa do intestino, o que dificulta sua absorção, provocando dores e diarréia. Cada pessoa apresenta um grau de tolerância à ingestão de lactose - uns podem consumi-la normalmente e outros não podem chegar nem perto. Quando o paciente tem esse problema deve prestar atenção aos rótulos dos alimentos industrializados.

Probióticos: pesquisas feitas recentemente mostram os benefícios do uso dos probióticos (microorganismos vivos que ajudam no trabalho da flora intestinal) no controle das Doenças Inflamatórias Intestinais. Os probióticos não servem para o tratamento das doenças. Eles são utilizados apenas na fase de remissão.

É isso, gente! A maioria das informações desse post foram retiradas de uma matéria da revista FOCO da ABCD, nº 09/2002 (http://www.abcd.org.br)


2 comentários:

Mary disse...

Oi Leca.... Achei bem interessante essa parte, para mim esta sendo um gde aprendizado, entro aqui e adquiro conhecimento e isso esta me ajudando muito! A Alimentação é muito importante e eu desconhecia a alimentação adequada para portadores de Crohn... Muitisiimo interessante... Parabéns e continue firme com o Blogg querida... vc faz toda a diferença!!! Se cuida!!! Sucesso!!

Maria disse...

Li o seu blogue com muita atenção e indentifiquei-me em muito por toda a vivencia com o crohn.
Fiquei como seguidora e gostaria de a convidar para visitar o meu blogue e se possivel tornar-se seguidora.
Beijinhos e continuação das melhoras.

http://doencadecronh.blogspot.com/