Pesquisar

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

3- Primeiros Medicamentos

(Vaso ideal para pacientes de DII)


No período da minha primeira colonoscopia (abril/2000), minhas idas ao banheiro contavam em torno de 10 a 15 vezes. O que acontecia é que sentia cólicas fortes e sensação de que, caso não fosse ao banheiro evacuar, as fezes sairiam onde eu estivesse. Mas não evacuava muito, apenas o suficiente para que a cólica me desse mais um tempo de respirar.

Foi nessa época que aprendi algo com minha Anja (minha médica) que continua valendo até hoje: não usar papel higiênico. Imaginem a minha situação indo até 15 vezes ao banheiro para evacuar. Me desculpem, mas ânus nenhum aguenta. Fui orientada por ela a usar a ducha higiênica sempre. Nada de passar papel lá. E ele agradeceu, acreditem!

Outra coisa é não ficar muito tempo sentado no vaso, apenas o necessário, pois força a musculatura anal e com isso, favorece a formação de hemorróidas.

Com a colonoscopia consegui meu diagnóstico definitivo. Confesso que fiquei aliviada... não por estar com o Crohn, mas de saber enfim o que era. Dos relatos que já ouvi até hoje (e foram muitos), a maioria dos portadores de Crohn e RCU dizem a mesma coisa sobre o diagnóstico definitivo: a demora. A gente (e os médicos, claro) sabendo do que se trata, fica mais fácil cuidar do tratamento.

E comecei com uma dosagem de 2 comprimidos de sulfassalazina de 500mg, de 8/8 horas (anti-inflamatório para o cólon). Ela também prescreveu Profenid de 12/12 horas (anti-inflamatório, sedativo e antidepressivo) e orientou quanto à dieta alimentar. Entrei numa fase de testes, para saber o que me fazia mal. Deixava de comer algo por 15 dias seguidos e observava se fazia diferença. Fiz o teste com leite e derivados, feijão, chocolate (sou chocólatra!!!!) e condimentos. Claro que separadamente. A cada 15 dias trocava.

Com o tempo entendi que o feijão me dava flatulências, mas fazia falta porque tenho tendência a ficar anêmica. Já o leite e seus derivados não fizeram diferença a não ser pelos flatos (gases) também. Adorei isso porque tomo 2 copos de leite por dia e sempre como queijos. O que realmente me fez mal foram os condimentos, desses hoje nem chego perto (embutidos e enlatados também)! O chocolate diminui bastante, mas não deixei de comê-los.

Mas tinha algo que realmente me fazia mal... e esse eu não queria largar de jeito nenhum. Era o cigarro! Era nele que descarregava meu emocional. Por falar em emocional, falarei sobre ele no próximo post (número 4). E no número 5 conversaremos melhor sobre alimentação, ok?

Obrigada pelo apoio que recebi de vocês nos comentários. Continuem participando prá que a gente possa introduzir de uma maneira geral os temas aqui e logo depois falarmos do nosso dia-a-dia.

Bjim a todos!

Obs.: olhem como eu queria que meu banheiro fosse na época das 15 evacuações por dia:


7 comentários:

Edgard Chagas disse...

É amiga.. esse é um tipo de banheiro que nós, pacientes de DII sonhamos quando estamos em crises..
Primeiramente sonhamos em NAO TER CRISES claro! mas por ironia do destino, um vaso bem confortavel nao seria nda mal...hahaha
temos q rir ne..
Bjus!

Valéria Falco disse...

Adorei!
Muito bom mesmo!

Seria ótimo se todos aqueles que tanto duvidam de nossas queixas, dessem uma passada por aqui...

Acho que estou meio ansiosa com a próxima consulta, sabe? Tá chegando...

Mas quero que saiba que estou no apoio, linda!
Pode contar comigo.

Beijinhos...... ;)

Mary disse...

Oi Leca....
Querida, estou amando isso aqui!!! Não sou portadora de Crohn... Mas não so como estudante de Enfermagem também como pessoa estou aprendendo muito com você e so tenho que agradecer... Eu poderia ler a respeito em qualquer site ou ate mesmo os inúmeros artigos que se encontram por ai.... Mas aqui.... isso tudo fica muito mais interessante e com uma intensidade fora do comum!!! Eu so tenho que agradecer e te dar mil vezes PARABÉNS...
Perfeito o banheiro dos sonhos hehe ate eu queria um assim viu????
Sucesso querida e boa sorte na sua caminhada tah?? Deixo aqui meu apoio!! Bj

Maria disse...

Adoraria ter esse wc pois infelizmente temos que passar lá muito do nosso tempo.
Beijinhos Leca

Anônimo disse...

Aprendi muito

Anônimo disse...

Olá

Sou da SES, trabalho na HIpertensão e Diabetes, entrei no seu blog e achei muito interessante.

Força na sua caminhada!

Fernanda

vanessa disse...

Que bom que está divindo com bom humor a sua história conosco, no inicio do ano fui diagnosticada com Retocolite ulcerativa, ia em media 25 vezes por dia ao banheiro, eu sentia tantas colicas que nem tinha percebido como a partinha de traz estava, so depois de sair do hospital e estar bem medicada sem colicas que eu fui sentir a dor de la e perceber q tinha ganhado algumas emorroidas heheheeh