Pesquisar

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

10- Manifestações Extra-Intestinais

Sejam Bem-vindos!

O post de hoje é para abordar um tema que intriga a maioria dos pacientes. Aproximadamente metade de todos os pacientes com doença de Crohn desenvolve sintomas relativamente leves.

No entanto, outros podem sofrer de dor abdominal (cólica) importante, diarréia com ou sem presença de sangue, náuseas e febre. Os sintomas da doença tendem a surgir e desaparecer. No intervalo entre as crises, os pacientes tendem a não apresentar sintomas. Esses períodos livres de doença podem durar de meses a anos, embora os sintomas eventualmente retornem.

Além dos sintomas relacionados ao trato gastrintestinal, alguns pacientes com doença de Crohn podem apresentar manifestações relacionadas a outras regiões do corpo. Em algumas pessoas, elas podem ser os primeiros sinais da doença, aparecendo mesmo antes do surgimento dos sintomas gastrintestinais. Vamos citar as mais comuns.


MANIFESTAÇÕES ARTICULARES

Artrites – A doença de Crohn pode acometer o aparelho locomotor e envolver predominantemente as articulações dos joelhos e tornozelos. Esta artrite, como é chamada, provoca muita dor – é como se um osso estivesse fraturado e fosse necessário engessar. Na maior parte das vezes, as artrites são migratórias e podem ocorrer em 15% a 20% dos casos.

Espondilite anquilosante – Muita gente se queixa de dores na coluna. As explicações para elas são quase sempre as mesmas: carregar peso em excesso, dar um mau jeito, dormir numa má posição e por aí vai. Nos pacientes de DII, entretanto, a coluna e as articulações sacroilíacas podem ser agredidas em 5% dos casos, podendo evoluir para uma espondilite anquilosante, a tal da dor nas costas. E isso independe do controle da doença intestinal. Na verdade, essa manifestação articular pode preceder os sintomas intestinais. O tratamento medicamentoso dessas artropatias consiste em antiinflamatórios não hormonais, sulfassalazina e, às vezes, infiltrações articulares.


MANIFESTAÇÕES DERMATOLÓGICAS

Pioderma gangrenoso – Começa com uma feridinha, que geralmente fica vermelha ao seu redor, e vai crescendo. As pessoas até chegam a pensar que se trata de um processo de herpes e acabam procurando um farmacêutico para indicar uma pomada. Isto é o que não deve acontecer. Essa lesão de pele, que pode atingir pessoas de qualquer sexo e idade, pode ser uma manifestação de Crohn ou Colite – e pode acontecer antes mesmo que a pessoa saiba que tem a doença. O certo, nesse caso, é procurar um dermatologista para tratar. O pioderma gangrenoso só pode ser curado com corticóides em altas doses.

Eritema nodoso – Esta é uma lesão na pele que é dolorosa e é mais freqüente nas mulheres que têm Crohn, sobretudo naquelas que tomam pílula anticoncepcional. O eritema também atinge mais os membros inferiores do paciente. O paciente deve usar antitérmico para uma febre ocasional e fazer repouso. Esta lesão tampouco deixa seqüelas.

Em cerca de 20% dos casos as conseqüências do Crohn e da Colite podem aparecer em outras partes do corpo: aftas na boca, inflamação na pálpebra e manchas vermelhas na pele são algumas outras manifestações extra-intestinais na pele.


MANIFESTAÇÕES OCULARES

Uveíte — Parece uma conjuntivite, desse tipo contagioso, que passa de uma pessoa para outra após o contágio, mas pode ser uma manifestação extra-intestinal. O olho fica vermelho e pode provocar dor, lacrimejamento excessivo e sensibilidade à luz.

Episclerite – Esta inflamação ocorre no tecido que cobre a esclera (a parte branca do olho) ou a pálpebra. Ocasionalmente, pode haver também um nódulo branco que muitas vezes se confunde com um tersol.

Tanto a uveíte quanto a episclerite atingem aproximadamente apenas 8% a 10% dos pacientes de DII. É importante que os pacientes que têm esses problemas façam uma consulta em um oftalmologista de três a quatro vezes ao ano.


MANIFESTAÇÃO HEPÁTICA

Existem vários problemas relacionados com o fígado e os ductos biliares na DII. O fígado pode desenvolver uma inflamação ativa, que habitualmente regride com o tratamento apropriado da doença. Os ductos biliares podem, embora raramente, desenvolver uma forma particular de inflamação chamada de colangite esclerosante, que pode não melhorar com o tratamento clínico comum.


MANIFESTAÇÕES ÓSSEAS

Osteoporose - Alguns pacientes desenvolvem a osteoporose ao longo do tempo, mas essa manifestação é vinculada ao uso prolongado de corticóides, e não à doença em si.


Outras manifestações existem mas citamos apenas as mais comuns, relatadas na literatura científica, na internet e na fala de vários pacientes. Quanto às fístulas, falaremos delas em outra oportunidade, por ser um assunto extenso e mais complexo.

Bjim!


4 comentários:

Mary disse...

Como sempre Leca, muito interessante!!!! Estou aprendendo muito!!! Bjos

Anônimo disse...

Aprendi muito

CarlAn disse...

Parabéns pelo blog, toda a informação sobre DII é bem vinda...

Seja feliz,
CarlAn

Fabiana Bisanjes disse...

Gostei; pois tenho colite e muitas vezes tenho manchas vermelhas elas ardem bastante é como se fosse queimaduras fico em pânico muito bom mesmo.