Pesquisar

terça-feira, 20 de maio de 2008

24- Olha o Emocional novamente...

Oi, pessoal!

É incrível como o fator emocional é um tema de interesse geral quando falamos de Crohn. E tem gente que acha que não existe a relação... se não existisse, os pacientes não sentiriam essa necessidade absurda de aprofundar no tema. Recebi algumas perguntas, principalmente sobre o fator emocional ser a causa da Doença de Crohn. Não me sinto apta para dar essa resposta, portanto resolvi fazer uma pesquisa na internet para que cada um possa tirar suas conclusões.

Cada afirmativa virá entre aspas com a referência logo após, entre parênteses, ok? Isso é importante para que os devidos créditos sejam dados, mesmo (e principalmente) os que estiverem em desacordo.


Durante a pesquisa descobri algumas coisas interessantes, como o ponto de vista de um site de um laboratório, afirmando que o estresse físico ou emocional reduz a resistência do corpo à inflamação, sendo que na verdade a gente acha que faz aumentar a reação inflamatória. São sutilezas que passam desapercebidas e que somente estudando a fundo o assunto podemos entender melhor.

Esse mesmo site alerta para que o paciente não confunda esses quadros de recaída em função do estresse com a causa primária da doença. Essa sim é a grande dúvida dos especialistas em DII. A causa... Mas esse laboratório afirma: "A doença inflamatória intestinal não é causada por questões emocionais, nem por nada que o paciente possa ter feito ou deixado de fazer." (http://www.mantecorp.com.br)

Quando li essa afirmação, achei estranho. Se ainda não se sabe a causa da doença, como pode-se afirmar o que NÃO é a causa? Aí achei outro site de um médico onde ele diz da mesma forma: "Embora estresse não possa causar DII, ele pode fazer com que seus sintomas fiquem muito piores e pode desencadear uma recaída. Eventos estressantes podem ser desde uma pequena encomodação até algo pior, perda de emprego ou morte de uma pessoa querida." (http://www.angelfire.com/al/jbueno/index.html#visao) Vejam que ele diz que estresse NÃO pode causar DII.

O que temos comprovado pela ciência até agora? Já sabemos que quando estamos tensos nossa digestão muda porque o estômago esvazia de forma mais lenta e secreta mais ácido. E esse médico também diz que "estresse pode também acelerar ou diminuir a passagem de fezes através de seu intestino. Isso pode, também, por si só, causar mudanças no tecido intestinal." E logo em seguinda ele cita algumas técnicas para manejar o estresse (Exercício, Ioga, massagem, meditação, entre outras).

Agora, uma coisa é certa... não sabemos ainda se é a causa, mas o emocional fica abalado quando se tem a doença ativa. Imaginem a vida com idas constantes ao banheiro diariamente... eu, quando em crise, vou de 10 a 15 vezes! Fica complicado até para sair de casa. E aí ficamos mais estressados ainda. Resumindo... uma verdadeira bola de neve: estresse, crise, mais estresse, piora da crise, etc. E os gases??? Isso sem citar as dores abdominais (cólicas). Juntando o constrangimento que sentimos em público, o isolamento por ficarmos em casa e a ansiedade por termos todas essas limitações, como ficar emocionalmente equilibrado? E aí, se bobearmos, lá vem a tal da depressão...


Mas uma coisa que esse mesmo médico disse me agradou profundamente. Sempre digo isso ao pessoal do GADII: "Uma das melhores maneiras de ter controle sobre essa situação é conseguir o máximo possível de informação sobre a Doença Inflamatória Intestinal (DII). Além do que você conversa com o seu médico, procure por informações em livros e na internet. Será especialmente importante conversar com pessoas que estejam na mesma situação que você." (http://www.angelfire.com/al/jbueno/index.html#visao)

Saber o máximo sobre a doença é a melhor arma para conviver bem com ela.

Como durante a pesquisa encontrei a maioria dos sites afirmando não existir relação do início da doença com o fator emocional, mas sim com o desencadeamento das crises, achei melhor procurar mais... vejam esse parágrafo do site de outro laboratório:

"Como o corpo e a mente estão estreitamente inter-relacionados, o estresse emocional pode influenciar a evolução da doença de Crohn ou de qualquer outra doença. Embora problemas emocionais agudos algumas vezes precedam o início ou a recorrência da doença de Crohn, essa seqüência não implica uma relação de causa e efeito." (http://www.astrazeneca.com.br)

E seguindo a mesma linha de raciocínio, achei um artigo da Bibliomed que diz assim:

"A DC não é causada pelo estresse emocional, mas alguns pesquisadores afirmam que situações de grande ansiedade são responsáveis por boa parte das crises. Outros especialistas afirmam que os sintomas emocionais provavelmente são manifestações associadas à própria doença em si. (...) (...)A aceitação do diagnóstico de DC pode acarretar uma série de emoções, desde raiva até uma falsa sensação de alívio por finalmente saber o que está acontecendo. O mais importante é não se perder em sentimentos negativos, de autopiedade, culpa ou solidão." (http://boasaude.uol.com.br)

Enfim... na minha (humilde?) opinião, faltam aos profissionais da saúde ouvirem um pouco mais os pacientes de DII. Tenho CERTEZA que todos tem algo a contar sobre seu emocional. Não precisa ter acontecido algo grave para ter sido dado o "start". No meu caso, por exemplo, foi o acúmulo de coisas ao longo dos anos. Sabe quando a gente vai engolindo aquele tanto de sapos e não vomita depois? Pois é... não saiu por cima, resolveu sair por baixo...

O que vocês pensam a respeito? Acho que seria interessante fazer uma enquete prá ouvir a opinião de todos, o que vocês acham?

Opinem para que eu possa dar um rumo ao assunto, ok? Quem conseguir algum material idôneo a respeito, pode me passar pra que seja divulgado aqui também.

No mais, até o próximo post!


Bjim...

3 comentários:

Patricia disse...

Eu que o diga...No caso da RCUI (não de crohn), tudo o que sei é que, na última colonoscopia, há uns 3 meses atrás, foi apurado que a dona inflamação estava lá. Mas eu estava assintomática.
Agora, stress total, tenho sentido muita dor, tenho tido febre. Muita, muita dor mesmo.
Quem irá me convencer de que o emocional não tem nada a ver com isso??? Ninguém mesmo...

cleópatra disse...

Leca;

Sinceramente, acredito mto no fator emocional como desencadeante da doença. No meu caso, desenvolvi a doença próximo a completar 25 anos, e tenho certeza absoluta q o fator desencadeante da primeira crise foi como vc msm disse "sapos engolidos" uns até bem obesos!! ;D
Eu observei q todas as vezes q discuto, fico mto estressada ou ansiosa a hemorragia retorna. Como explicar isso de outra forma, senão sendo como emocional?? Penso q trabalhar o auto-controle é uma tarefa mto árdua, até hj não descobri o botão de desligar (hehe).

Mas, confirmada a teoria de genes defeituosos, qual seria a explicação para o fator desencadeante nesses casos? Pode ser emocional tb?
Mto complexo!!!
bjs!!!

Juliana disse...

Olá querida,

Muito bom seu site,
Não sou portadora, mas meu namorado é. Aqui encontrei muitas informações para tentar entender melhor a doença, sintomas, e até mesmo como agir nos momentos de crise.
Um grande abraço, e parabéns pela iniciativa.
Juliana